igreja maranata – Veja notas frias que teriam sido usadas no desvio de recursos dos dízimos da Igreja Maranata

Veja notas frias que teriam sido usadas no desvio de recursos dos dízimos da Igreja Maranata

Lívia Meneghel (redacao@eshoje.com.br)/ Fotos: Dayana Souza



 

destaque  igreja maranata maanaim carapina dayana souza Veja notas frias que teriam sido usadas no desvio de recursos dos dízimos da Igreja Maranata

Veja notas frias que teriam sido usadas no desvio de recursos dos dízimos da Igreja Maranata

O jornal ESHOJE teve acesso às cópias das notas frias que teriam sido usadas no desvio de recursos dos dízimos doados por fiéis da Igreja Cristã Maranata (ICM) e que levaram a ação da operação “Entre Irmãos”, do Ministério Público. As notas provenientes de transações para a ICM, emitidas por uma pequena papelaria localizada em São Torquato, Vila Velha, foram encaminhadas à nossa reportagem por meio da colaboração de um leitor.

Conforme as notas (veja na galeria abaixo), a papelaria foi uma das empresas que forneceram notas frias para o desvio de recursos do dízimo doado por fiéis, fato apontado pela auditoria externa que apura o tamanho do rombo e também pela investigação que a própria Maranata realizou.

O esquema foi montado na cúpula da Igreja Cristã Maranata com o envolvimento de pastores, fornecedores e diáconos. A JE Scabelo – cujo nome fantasia é Papelaria União – vendeu à igreja R$ 941 mil em materiais que nunca foram entregues.

As notas eram emitidas a pedido de Antônio Ângelo Pereira dos Santos, vice-presidente afastado da igreja. O argumento era de ajudar aos “irmãos” no exterior e custear viagens a outros países.

Conforme o depoimento de Elionay Lopes Scabelo, filho do dono da papelaria, José Eloy Scabelo, o valor das notas que foram emitidas era determinado pelo próprio Antônio Ângelo. Além disso, era ao vice-presidente que o dinheiro era entregue, deduzido o valor referente aos impostos.

Presbitério funciona normalmente

Enquanto a Receita Federal analisa os documentos e computadores apreendidos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na operação “Entre Irmãos”, os membros da Igreja Cristã Maranata (ICM) preferiram não se manifestar na manhã desta quarta-feira (28).

O presbitério da Maranata, no Centro de Vila Velha, estava funcionando normalmente nesta quarta, com recepcionistas atendentes e seguranças, porém, não estavam autorizados a passar nenhuma informação sobre a investigação.

Uma senhora, que preferiu não se identificar, foi vista saindo da Igreja com um envelope guardado dentro de seu vestido, fornecido por um funcionário do presbitério. Abordada, ela disse que não frequentava a Igreja, mas que tinha contato com alguns membros da cúpula.

Também foi visto no local um funcionário da ICM, que quis manter sua identidade em sigilo. “Estava viajando até ontem, não tenho envolvimento com essa operação e, inclusive, estou me interando sobre o assunto só ágora, acompanhando pelos jornais”, disse o funcionário.

A reportagem esteve presente nos Manains da Igreja esta manhã e, segundo o vigilante do templo de Campo Grande (Cariacica), o local é usado apenas para eventos especiais. Já em Carapina (Serra), não havia ninguém, e, em Itaparica (Vila Velha), um vigia informou que o horário dos cultos da ICM são às 6h e 19h30, de segunda à domingo.

Sobre o desvio

Ao todo, o desvio de dinheiro pode ultrapassar R$ 21 milhões, advindos do desvio do dízimo dos fiéis. Há indícios de que os crimes envolvam estelionato, falsidade ideológica, formação de quadrilha, tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

Por questões de segurança, o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) ainda mantém em sigilo a identidade dos promotores atuantes na operação, além dos nomes da cúpula da Igreja Maranata envolvidos no esquema de corrupção.

URL curta: http://eshoje.jor.br/?p=61362

fonte: http://eshoje.jor.br/veja-notas-frias-que-teriam-sido-usadas-no-desvio-de-recursos-dos-dizimos-da-igreja-maranata.html

Sobre cavaleiroveloz

Porque, se tomarmos parte no sofrimento de Cristo, também tomaremos parte na Sua glória
Esse post foi publicado em Testemunhos de obreiros, servos, pastores, diaconos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para igreja maranata – Veja notas frias que teriam sido usadas no desvio de recursos dos dízimos da Igreja Maranata

  1. Anônimo disse:

    As canetas BIC aparecem em várias notas (06/04/2010-01/07/2010-31/08/2010 e uma data que não consegui ler). Vocês perceberam isso?
    Estou sem tempo para analisar os demais materiais.
    A paz a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s