igreja maranata – SANGUE NA ESTRADA DA OBRA REVELADA – a ordem foi apaga e a viagem dos justiceiros da maranata continuou

sangue na estrada da obra maranata

sangue na estrada da obra maranata

SANGUE NA ESTRADA DA OBRA REVELADA

ATENÇÃO: A mensagem inserida em Ester 4.14 desperta a consciência do conhecedor dos fatos. Nesta conjuntura eu não pude ficar calado porque as pedras estão reclamando…

Notícia que corre de ouvido em ouvido – O ônibus fretado para conduzir o primaz da ICM-PES e de sua comitiva em caravana para a evangelização do nordeste foi atacado por assaltantes, ainda no Estado da Bahia, no trecho esburacado da BR 101-Norte.

Sangue na estrada – Os guarda-costas (obreiros da ICM-PES) enfrentaram os bandidos que não esperavam reação. Não houve encaminhamento dos presos à DP mais próxima e eles não se converteram. Com o silêncio da metralha, o sopro no cano das armas e as vestes salpicadas pelo sangue dos que foram mortos à bala, a viagem para evangelizar o nordeste continuou. Obreiros e pastores foram proibidos de comentar o ocorrido na estrada enquanto a elite propala que milhares foram salvos e muitos os sinais. No entanto, é sabido que as igrejas estão mornas e algumas, vazias.

Coisas do diabo na obra revelada – A presença de militares armados nos Maanain’s não é novidade. Certos oficiais da PM-ES fazem parte do Presbitério da ICM-PES e têm conhecimento do ocorrido mas parece que a coisa está abafada. As armas foram apreendidas? Os guarda-costas prestaram depoimentos? Pessoal de uma PM pode fazer segurança armada em outro Estado da Federação?

Obreiros e pastores que têm ciência dos fatos permanecem em silêncio, por medo de represálias, ou medo dos justiceiros da “obra revelada”, ou medo daquele “que gosta de exercer a primazia entre eles” (3 Jo. 1.9). Aqui mora o perigo, porque ele expressa laivos do caráter de Saul. Depois que Saul provocou a chacina de Nobe ele procurou a feiticeira de En-dor (quem lê, entenda) e selou o seu destino.

Com este acontecimento a ICM-PES traz sobre sua cabeça o sangue dos mortos à bala e carrega a culpa daqueles que foram vítimas da cruel degola revelada (o irmão Antônio Fonseca que o diga). Certamente, aquele que age “como tendo domínio sobre a herança de Deus” não serve de “modelo do rebanho” (1 Pe. 5.3 – RC).

fonte: http://www.orkut.com/Main?#CommMsgs?cmm=1278527&tid=2521595715669402534&na=1&npn=1&nid=

Sobre cavaleiroveloz

Porque, se tomarmos parte no sofrimento de Cristo, também tomaremos parte na Sua glória
Esse post foi publicado em Testemunhos de obreiros, servos, pastores, diaconos e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s