Falei conforme “ossorrevelô”…

A bazófia de sempre. Com a cara mais lavada. Diante do “caso” ele foge da responsabilidade.

– Nada, nadica. Nada a ver com isso… – Brada o chefe espumando.

A autodefesa de sempre. A elite pseudocarismática se entreolha.

Era de se esperar o disfarce. Como sempre acontece, o profeta de bornal quebra o silêncio.

Revelação!

– Pode falar! O chefe brada do trono, pois na elite o dão é sempre superior.

– Olhae, ossorrevelô: Falei pela boca dumeungido. Verdade é. Veideternidadi…

– Já disse e repito: Nada, nadica. Nada a ver com isso… e reitero: dou por avisado e vocês ouviram a revelação. Esta Obra… Meus irmãos, esta Obra é filho único. Obra maravilhosa. Aqui ossorrevela tudo…

Imbuído da insinuante revelagem, o falador da monarquia quadragenária pseudocarismática dá mais um passeio ao Sul. Avião, diárias, hospedagem, honorários, refeições e risos…

Na igrejinha, falou e falou em defesa da insigne e gloriosa Obra. Com a cara mais lavada fez pose de emissário fidedigno do idoso monarca muito religioso.

Não pestanejando com a imprensa local, ao ser questionado, dissimulou: – “Nada! Nadica da silva. Nada a ver com isso…” (e nem falou que era revelação que veio da eternidade).

Nada mais e nem foi perguntado. E bebeu, comeu, cuspiu, dormiu, passeou… e regressou.

Na sede do palácio da rainha desfigurada o ilustre causídico-mor-pastor-servo-da-Obra comparece diante do quadragenário soberano. Na audiência iniciada com o antigo clamor esquizofrênico, afastando o catarro da garganta com o costumeiro e nervoso rum, rum, o astuto emissário monárquico emposta a voz.

– Grande e sapiente soberano, este humilde dos mais humildes o saúda. – Assim a arenga foi introduzida, enquanto o brilho dos olhos do monarca sinalizou satisfação com a espera subserviência do valete (escrevi valete).

– Ilustre defensor da Obra Gloriosa, a exclusiva Igreja fiel, como foi no cumprimento do dever de abafar escândalos, defender a Obra, desestimular pedidos na Justiça e aos jornalistas dissimular intenções?

– Agi com extrema fidelidade aos dons que vieram da eternidade exclusivamente para este caso.

O monarca estremece ao passar perto dele o agregado invisível, enquanto o excita num espasmo de impressionante orgulho religioso. Ele exclama:

Quem dera que o Brasil aceitasse esta Obra. Que glória falar para as multidões e mostrar que a Obra é filho único.

Sim, augusto chefe. Que ecoe pelo orbe a influente e poderosa voz do valete, digo valente, a fim de abeberarem de algumas gotas do orvalho que promana desta sabedoria, que o chefe da Nação e seus ministros compareçam diante deste sólio.

– Seja breve, servo da Obra. Não vês que estou preparando a conferência de doutrina iluminada por satélite?

Ó augusto, longa vida ao monarca. Passo a passo cumpri a encenação, digo a missão e resumo: a Maranada, digo, Maranata nada tem com o ocorrido. Obra é Obra e resto é sombra.

Este é dos bons… e de futuro garantido nesta Obra. – Exclama o prosa.

Ó majestoso e só berrando digno, digo, soberano digno e exclusivo monarca entre milhares de unidades loquazes, digo unidades locais. Conforme ossorrevelô fechei a boca do inimigo e falei com a imprensa. Missão comprida, digo, cumprida.

Mas foi interrompido pelo poderoso: – Para muitos, o muito nunca é o bastante, diz o provérbio de Salomão.

– Como?!

Deixa pra lá, companheiro, o ancião anda vacilando. – A boca miúda um dos sectários responde. Mas o idoso fez que não ouviu e arrematou:

Bem está, servo fiel dessa Obra que caminha para a eternidade. Sobre muito te colocarei… mas estamos cercados de infiéis e o infiel será estraçalhado.

O profeta de bolso se contorce. De novo! O mesmo espírito de engano se esgueira pelo canto da sala e balbucia algo estranho em seu ouvido.

Revelação!

– Fala! O dom é inquestionável. Obra é Obra! Absorvam a Obra!

De novo ossorrevela: A minha Obra avança e os caídos ficam pra traz. Não tem mais.

– Quê?! Não tem mais?! Não tem mais o quê? – Um dos presentes nada entendeu…

Discernimento, companheiro… o JC queria dizer: Não temais…

– Quer dizer: Assunto encerrado.

– Humm !!! É mesmo ???

  Moral da história

A agressão sexual e abuso contra crianças e adolescentes, certamente pertence ao leque das formas graves de ultraje e violência. Normalmente começa cedo, podendo chegar à adolescência com graves seqüelas psicológicas.

As meninas aprenderam o clamor esquizofrênico ajoelhadas em cada culto fantasioso. Aprenderam que o clamor pelo sangue de Jesus protege e livra do assédio, do inimigo e do homem perigoso que molesta as crianças. Aprenderam que o clamor pelo sangue de Jesus não permite falsos dons; mas o mantra falhou quando foram penetradas e violentadas…

As marcas do passado nunca permitirão acesso a batismo e cerimônia de casamento na igrejinha de tijolinhos (“quem lê entenda”). Porque este é um dos amargos capítulos da HERESIA ICEMITA  imposta pelo religioso sabichão.

As meninas continuarão ajoelhadas… por muito tempo…

Clamor?! Pra quê?!

Denunciei, dizendo: Pedófilo teria feito mais duas vítimas.

Famílias sofreram violência. Meninas sofreram violência. Merece pronto repúdio a violência.

No palácio da rainha desfigurada a VERDADE ainda não consegue espaço para arrependimento mas eles não se esquecem de alardear pelo satélite: ESTA É A OBRA!

O dominador do rebanho manda e desmanda. O jargão ecoa na mente dos formatados com a ideologia pseudocarismática: A Obra caminha para a eternidade! Mas debaixo dos panos ficam os danos espirituais, morais, omissão e violência.

O monarca está nu e nem lava os pés. Não riam.

O monarca e os valetes disfarçam a nudez com diversos jargões, enquanto engolem o catarro da garganta ao som do rum, rum.

Silêncio!

VEM O JUÍZO!

Sobre cavaleiroveloz

Porque, se tomarmos parte no sofrimento de Cristo, também tomaremos parte na Sua glória
Esse post foi publicado em Acorda, Maranata!, As Lágrimas dos Santos. Bookmark o link permanente.

23 respostas para Falei conforme “ossorrevelô”…

  1. Léia Oliveira disse:

    Uma criança abusada, quase invariavelmente desenvolve problemas emocionais. A criança se sente em conflito, essas atividades são tristes, este conflito é aterrorizante, ela começa a ter sensação de solidão. Elas têm medo e ficam retraídas, perde a confiança em todos. Elas são silenciosas, e não tem como fazer o abusador responder pelos atos malditos.

    E, somente Deus para cuidar das crianças e suas mentes conflituosas, “então”, bom é observar nossas crianças e como exprimem algum tipo de isolamento.

    Casos como esses, provém de vermes imundos!

  2. rcrodolfocavalcante disse:

    Covardes!
    Irresponsáveis!
    As meninas crescerão nos bastidores da vida.
    Quantos horrores suportarão?
    Não é dos outros a indiferença, nem dos vizinhos: é nossa.
    Daqueles que lêem e se calam. Não questionam a elite religiosa.
    Dizem, nessa SEITA, que “a revelação vem da eternidade.”
    Então, cadê a revelação?!
    Nenhum aviso no “culto profético”?
    Então, os filhos de Mamom enfeitiçam almas enquanto os deuses maranáticos dormem?
    Por onde passou a revelação?
    Ah! Sim! A revelação saiu do bolso do encantador de obreiros…
    O pedófilo percebeu o pires nas mãos…
    Entendi… Foi fácil vencer as “defesas da Obra”…
    Que ódio!
    Tema que revolta!
     

  3. juliana ragazzon disse:

    amado seja forte! estamos com vc! Deus te dê cada dia mais Sua graça e sabedoria!

  4. juliana ragazzon disse:

    avante com esses artigos estava com saudades 🙂

  5. ghid.ohn disse:

    O pão velho

    ICM-PES – Maranata – A Obra é Filho Único




     

  6. shouzam disse:


    “Duro é este discurso”.
     
    Alguns fariseus desmerecem os que denunciam os erros da doutrina da ICM-PES; mesmo assim, muitos começaram a entender as denúncias e romperam com as cadeias da haresia. Diversos blogs e sites denunciam os erros…
     
    Infelizmente, aquilo que agrada ao chefe é o que os mestres da Maranata repetem. O povo está debaixo de opressão. Por isso mesmo, o artigo cuida de um ponto visceral.
     
    Repito: VISCERAL!

  7. Cavaleiro Veloz disse:

    Douglas

    Graça e paz em Cristo Jesus:

    Comentar um artigo é enfrentar o contexto com fundamentação, mostrar o outros olhares, outros pontos de vista.
    Lamento a formatação que lhe impuseram; e, deste modo, sua idéia a respeito de “comentários” é infantil.
    Não apaguei o comentário: eu o arquivei, com o seu IP.
    O que você quer é ATACAR o autor, assim como fazem aqueles que, nada tendo para responder, partem para o deboche e ofensas pessoais.
    O SITE é sério em sua proposta e não se presta para bate-boca pessoal.
    Sejamos amigos e cooperemos para a expansão do Evangelho de Deus.
    Sem mais.
    C V.

  8. Jonh Lake disse:


    Acompanhem o projeto

     
    http://olharcristao.blogspot.com/2009/10/cpi-pedofilia-lei-joana-maranhao-pls.html
     
    A nadadora pernambucana Joanna Maranhão vai dar seu nome à Lei cujo Projeto de nº. 234/2009 já saiu da CCJ – Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal. Mais uma contribuição da CPI da Pedofilia à sociedade brasileira que é presidida pelo Senador evangélico Magno Malta. A Relatoria do projeto (texto mais abaixo) coube ao Senador paulista Aluizio Mercadante. Ela denunciou seu ex-trenador por abuso sexual. Ela tinha 9 anos quando foi molestada. (…)
     
    “Na minha vida inteira sempre procurei tirar o bom do que passei, exceto essa experiência. Mas agora tudo está fazendo sentido. Se precisei ser processada por calúnia, tudo isso não importa mais, pois o bem está sendo feito”, declarou a nadadora. “Não estou aqui para me fazer de vítima. Eu dei a volta por cima e estou cuidando da minha vida. Depois que dei esse caso a tona recebo e-mail de crianças e mulheres até casadas que passaram por isso. Quem sofre muito com isso são os pais, que se sentem culpados. Quero dizer que ela não teve culpa de nada”, concluiu emocionada.

    O projeto que aumenta o prazo de prescrição de crimes sexuais contra crianças e adolescentes terá ainda que passar pelo plenário do Senado, antes de ser encaminhado à Câmara.”
     

  9. Cavaleiro Veloz disse:

    ossorrevelô….

    E ai a pergunta: o que se passa na cabeça de quem fica repetindo o alabás… alabás… candelaias… cantam lamarrass… cantam mataia… e sei lá mais o quê? Ele repete e repete as mesmas palavras enquanto alguém inventa a intrepretachão do mistério… e dizem que isto é profecia. Erro em cima de erro…

    Esse é um dos resultados do falso batismo com o Espírito Santo. Imitam, inventam e dizem: ossorrevelô… E ai de quem questionar… Esta geração de icemitas está contaminada com o erro e os falsos dons espirituais.

    E pasmem: os icemitas precisam desse tipo de dão para confirmar cada capítulo da doutrina revelada; mas não conseguem fazer o cego ver, o coxo pular de alegria, o leproso ficar limpo da lepra e o morto ressuscitar. Nenhum deles arrisca algo que seja, por exemplo, um sinal, porque percebem que vai dar profetada e, claro, NÃO SE CUMPRIRÁ… O orgulho religioso cairá por terra.

    O povo aprendeu a depender desse tipo de dão incentivador do orgulho religioso; e quanta consulta foi confirmada com dão e sem dão, a Obra não anda para a eternidade…
    .
    Os icemitas são ensinados que pastores são ungidos por Deus, algo que chega à infalibilidade. Suas profecias não passam de coisas óbvias envolvendo costumes, invenções, pessoas, promessas vãs, repreensões… e eles gostam.

    São dedicados: SIM! Obedientes? SIM! Religiosamente sinceros? SIM. Repetem jargões? SIM! Os adventistas, os católicos (inclusive os carismáticos), os elebevistas, os kardecistas, os mórmons e os tejotas, entre outros, também são dedicados, obedientes, religiosamente sinceros e por causa disto repetem jargões… Para quê?
    .
    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=1278527&tid=5533800400129303462
    .

  10. JR disse:

    Após passar o período infantil na caminhada com Jesus, após crescer (um pouquinho que seja) no conhecimento na Palavra, o indivíduo passa a perceber com mais clareza o ensinamos com respaldo bíblico e as revelagens, visagens e profetadas. Até os icemitas que vivem (ou morrem) pela “Obra” argumentam: “Você tem que separar aquilo que vem do homem e aquilo que é do Senhor… não olhe para o homem… se o pastor, ung. diácono errar, o Senhor vai se acertar com eles… não questione… não toquei nos meus ungidos… etc”.

    O problema não está em errar, pois todos erram, falham, se equivocam na interpretação bíblica. É tipico do ser humano se deixar levar por algo que acredita ser verdade e defendê-la. O problema está na SOBERDA, VAIDADE, FAÇAM O QUE EU MANDO (mas não o que faço). O problema está na falta de ombridade de assumir erros. Na falta de vergonha em apontar a falha dos outros e enconbrir em baixo do tapate as próprias falhas. Manipular informações do próprio interesse fingindo ser alheias. Instigar o ódio, o juízo e até a blasfêmia em alguns casos.

    O problema vai além de pregar e não viver… nem mesmo acreditam no que pregam, mas não deixam a “obra” por medo… Medo este pronunciado em forma de maldição pela boa  que sai agua limpa e suja, pela postura visível de quem agrada a dois senhores, pela soberba de se achar detentor de Deus. Escrevendo assim posso ser intepretado como juiz e cair nos mesmos erros que aponto, mas neste caso, estou tranquilo, pois somente expresso um ponto de vista bíblico.

  11. Pingback: Pedófilo teria feito mais duas vítimas

  12. Pingback: Está ficando muito perigoso…

  13. Pingback: “A OBRA”: CONSTRUINDO HERESIAS

  14. Pingback: Se alguém chega espalhando a morte, FUJA!

  15. Barna disse:

    Pedofilo da icm-obra foragido!
    http://pedofilianainternet.blogspot.com/2010/04/pedofilo-foragido.html
    Operação abafa!
    Suspeito de pedofilia é o procurado nº 1 de Itapoá

    Suspeito de abusar de meninas de nove a 11 anos, aposentado João Francisco Ribeiro da Silva está sumido desde 1º de março.

    Um dos homens mais procurados pela Polícia Civil de Itapoá, no Norte do Estado, ainda não deixou pistas sobre seu paradeiro.
    O aposentado João Francisco Ribeiro da Silva é perseguido desde o dia 1º de março, depois que familiares de uma menina de 11 anos o acusaram de abusar sexualmente da criança.
    Na mesma semana, os pais de outras duas meninas, com idade entre nove e 11 anos, também registraram boletins de ocorrência contra o aposentado.
    As três vítimas contaram à polícia que João Francisco abusou delas e de outras meninas.
    Exames de corpo de delito confirmaram que houve violência sexual contra as crianças.
    Em depoimento, parentes das vítimas contaram que João se apresentava como pastor e ajudava financeiramente as famílias.
    Ele buscava ganhar a confiança dos pais antes de levar as crianças para a igreja.

  16. Pingback: Fuja, crente! Não seja cúmplice!

  17. Pingback: “muita coisa está errada dentro desta igreja”

  18. Pingback: A falsa unção gera morte!

  19. Pingback: Poço de iniqüidades…

  20. Pingback: Estelionato religioso

  21. Pingback: NÃO SOU FANÁTICO!

  22. Pingback: INSTIGAÇÃO AO ÓDIO RELIGIOSO

  23. Pingback: MENE, MENE, TEQUEL, PARSIM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s